24 setembro
corpo e importante para sexualidade?

Seu corpo é sexy?

Quando inicio terapia sexual com alguém, raramente o paciente não se avalia sexualmente. E a primeira avaliação é sempre a respeito de sua aparência. Coisas do tipo:

– Ah, meu corpo não é nada sensual;

– Eu não sou nenhum modelo de revista;

– Vou mostrar minhas banhas assim? É ruim heim.

– Não tenho autoconfiança porque meu corpo não é atraente.

Para pessoas desconstruídas pode soar um tanto inadequado, mas para muitas pessoas, a dor de não se parecer algo “sexualizável” é imensa. Inclusive alguns desenvolvem sintomas depressivos a partir dessas avaliações.

Sobre sexo

Desde as teorias de Freud, passando por Jung, Skinner etc., o sexo é tema importante e decisivo em muitas questões humanas. Claro, cada teórico com seu ponto de vista e contribuição, mas todos de acordo com a sua parcela na composição da personalidade humana.

Um tema tão importante gera bastante curiosidade e vontade de compreender o outro, já que fazemos sexo com outra pessoa. Neste âmbito de tentar compreender o outro, o que nos é mais acessível? O lado de fora! E quem me acompanha sabe que falo demais sobre o aprendizado por associações. Pois bem, passamos a associar prazer sexual a aparência da pessoa.

Mas qual aparência seria essa?

Quem descobrir me fala. Brincadeiras à parte, essa é a primeira ilusão a respeito dessa questão, porque quem define o que é ou não visualmente agradável são as próprias pessoas. Uma rápida leitura sobre padrões de beleza ao longo da história (observe pelas obras de arte) já nos faz perceber o quanto isso muda.

Será que a cada década a dádiva do prazer sexual é dada a um determinado padrão de corpo? Claro que não.

Outra crença absurda vem do machismo, de que os homens são seres visuais. Na verdade, homens são mais estimulados ao visual e obvio que na vida adulta vem o reflexo na vida sexual. Nós apuramos o que nos é mais conhecido. Não vou me delongar, mas isso explica o porquê de as mulheres serem as mais atormentadas por essa questão, apesar de já haverem muitos homens reféns da própria aparência.

No final das contas tudo não passa de construção social.

Um corpo sexy é um corpo que é capaz de sentir prazer sexual. Ponto. Uma pessoa para ser sexualmente atrativa precisa apenas gostar de fazer sexo, gostar do prazer, afinal quando gostamos de algo, aquilo passa a ser uma crescente na nossa vida. A pessoa se aprofunda, se entrega e aprecia cada sensação.

Ninguém come embalagem de biscoito, come o biscoito de dentro. Ninguém sente prazer porque a pessoa está nos padrões corporais da moda, sente-se prazer pela dedicação e o quanto o ato foi inesquecível.

Mas Marcelle, o biscoito com embalagem bonita vende mais.

Na primeira compra até pode vender mesmo, mas se for ruim você nem compra de novo. (A não ser que você tenha algum problema emocional com aparência alheia e isso se trata no consultório.) No final o melhor biscoito é aquele que a vovô faz e põe no pote de margarina ou saquinho de supermercado para você comer mais em casa.

Não estou dizendo para você esquecer de cuidar do seu corpo e da sua aparência. Quero que perceba que qualquer pessoa pode ser sexualmente atraente, independente da sua aparência (que muitas vezes é algo imutável).

Comece a perceber as ciladas sexuais que a sociedade nos faz. Depois comece a valorizar em você o que realmente importa. Automaticamente, sua percepção sobre o outro vai mudar e a atração sexual vai ser muito além da aparência. Um novo mundo de prazeres vai se abrir.

Sério mesmo, reflete comigo, você não faz amor com a aparência da pessoa, mas com a sensação de que os dois corpos juntos se proporcionam. Como a presença do outro faz você se sentir, o quanto aquele ser é interessante, cheiroso, agradável, sorridente etc. Tudo independente de aparência.

E aquele recado de final de texto: está difícil pensar assim sozinho? Procure um psicólogo sexólogo para te ajudar. Vai fazer toda diferença nas suas experiências sexuais futuras.

Um abraço e até o próximo texto.

 

Tags:, , , , , ,

Comentários

comentários

Receba dicas e atualizações da Anima em seu e-mail: