20 agosto

Socorro! Meu parceiro faz tudo errado e eu perco o desejo!

O cenário é o seguinte: uma pessoa em um relacionamento longo se vê perdendo o interesse sexual pela parceria. Cada atitude ou fala atravessada vira um balde de água fria. Tudo fica cada vez mais difícil e começa e se instalar uma raiva do outro, que segue fazendo tudo errado. Se você está vivendo um relacionamento onde tudo que o outro faz ou fala te tira o desejo, esse texto é para você. Vamos pensar juntos!

Antes de começar as vias de fato, quero que entenda que esse é um dentre várias hipóteses do que pode estar ocorrendo no seu relacionamento. Por ser uma queixa recorrente de acordo com relatos nas redes sociais, resolvi escrever esse texto.

Não existe alecrim dourado.

Agora vamos pensar o seguinte: um relacionamento é responsabilidade das duas pessoas e se chegou a esse ponto, você pode sim ter a sua parcela de culpa. E para podermos pensar no que fazer a respeito da pessoa, é necessário inicialmente olhar para dentro de si primeiro.

O que observo nesses relacionamentos em que uma pessoa fica extremamente irritada e coloca tudo a perder (principalmente sexualmente falando) são os excessos de regras por parte do irritado. Exemplo: qualquer atitude fora do esperado durante as preliminares já é suficiente para se desistir da relação sexual. O manual é tão extenso que fica complicado atender a pessoa a altura. A vida sem regras perde o sentido, mas elas existem para melhorar a vida e não serem um peso a ser carregado. Reflita. Talvez essa irritação seja por puro excesso de exigência.

Outra questão muito forte são as expectativas irreais a respeito do outro. Pode ocorrer que se deseje algo que o outro não tenha a menor condição de atender. Ou, deseja-se que o sentimento e as atitudes sejam sempre da forma que já foi um dia. Um ledo engano. Os relacionamentos se transformam o tempo todo. Estamos em constante mudança e é importante o casal saber lidar com o modo de ser do outro. Também é importante compreender que ao mudar, não significa necessariamente que vai piorar. Pelo contrário, é a oportunidade de ser melhor, afinal, quanto mais intimidade mais fácil conseguir acessar o prazer do outro. Questão de ponto de vista.

Não posso deixar de mencionar também as posturas infantis que muitas pessoas assumem dentro de um relacionamento.

Como se o outro fosse obrigado a atender a todas as suas expectativas, caso contrário não funciona.

E geralmente acompanhado dessa postura, vem o livro de regras e as expectativas também infantis. A pessoa sonha um conto de fadas, a realidade aparece, ela se frustra e faz “pirraça” com a vida.

 

Percebe a bola de neve formada? Tem mais!

Quando estamos insatisfeitos (por motivo justo ou não), e não lidamos de forma a resolver a insatisfação, podemos estar sujeitos a uma auto sabotagem. E geralmente ela é extremamente “inconsciente”, de modo a pessoa nem saber mais por que está agindo de tal forma. Todas as atitudes e reações são no sentido de dar o efeito de afastamento, ou de destruição. Neste texto focamos a questão sexual, mas pode acontecer em qualquer área da vida. A pessoa apenas reage. E a vida sexual não está livre desse mecanismo. Tudo que acontece tem como consequência afastar a pessoa do sexo.

E agora?

Quando em estado de insatisfação sexual com um parceiro a ponto das atitudes dele tirar o desejo, a primeira coisa, como dito acima, é analisar a parcela de responsabilidade no assunto. É surpreendente como muita coisa é fruto dos nossos pensamentos e comportamentos reativos.

Ao separar claramente o que é seu e o que é realmente do outro, fica muito mais fácil de solicitar uma mudança ou pedir um auxílio para lidar com algum sentimento ruim. Caso contrário, vai ser uma enxurrada de insatisfações e solicitações sem base, sem motivos plausíveis, que obviamente o outro não vai dar conta de atender. O máximo que se consegue com esse tipo de atitude é tornar o relacionamento pesado, que resulta em duas coisas: separação ou sofrimento crescente e eterno.

Um relacionamento saudável, principalmente sexualmente saudável se faz com leveza e toques de bom humor. Não leve tudo tão a sério, olhe com maturidade para os seus erros e saiba o que pedir ao outro para melhorar de forma assertiva e honesta.

É importante também lembra que nossa saúde sexual não deve jamais estar na mão de outra pessoa. Por mais que ame, que esteja junto e que o sexo se faça com outra pessoa. O desejo sexual saudável é seu e de mais ninguém. É uma necessidade fisiológica sua. Claro, em momentos esporádicos podemos nos aborrecer e não querer ter relação sexual.  Mas com alta frequência é sinal de que algo não vai bem!

E caso você esteja em uma situação que apenas fazer esse movimento não dê resultado positivo, é interessante avaliar outras hipóteses. Nisso um psicólogo sexólogo pode te ajudar.

Mas nunca jamais aceite viver um relacionamento infeliz e sem prazer por pura convenção social. Todo mundo merece ser feliz. E livre!

Um abraço e até o próximo texto.

Tags:, , ,

Comentários

comentários

Receba dicas e atualizações da Anima em seu e-mail: