19 agosto

Como ter uma vida sexual plena achando o seu corpo feio.

Você é feliz, animada e até bem resolvida com suas coisas. Mas quando se trata do seu corpo a coisa muda de figura.

É uma barriga saliente, uma perna de gelatina, uma pelanca fora de lugar, um cabelo que não combina, uma falta de peito ou um excesso de bunda etc., que simplesmente te impedem de se jogar na vida principalmente em se tratando de sexo. E não adianta ninguém mais falar que você precisa se amar e se aceitar ou simplesmente deixar para lá porque já sabe que para você não funciona.

O único fato na sua vida é que seu corpo está errado e precisa ser corrigido senão jamais você vai viver uma vida sexual plena e feliz.

Acontece que é possível viver plena, emocional e sexualmente com o corpo que você tem hoje! E não vou te falar que é através de uma simples auto aceitação, mesmo porque se aceitar não é simples. Mas o que vou te contar vai te ajudar a se aceitar também, caso você queira começar a separar a insatisfação corporal da sua vida sexual.

O que não pode é você viver mais nem um dia sequer odiando, ou menosprezando o corpo que tem hoje achando que só vai ser feliz quando ele mudar, sabe por quê?

Esse sentimento tende a piorar com o tempo e afetar drasticamente sua saúde emocional. E saúde emocional não é com forma física que adquirimos, é com a mente mesmo. E é com a mente que também aprendemos a vivenciar o prazer sexual, ou seja, não tem nada a ver com o visual do nosso corpo.

Outro problema grave que é muito comum é que esse tipo de métrica pessoal pode te levar a uma insatisfação eterna te fazendo agir em relação a isso sempre. Sabe aquela pessoa que fez mil cirurgias plásticas, ou que fez trocentos procedimentos estéticos e nunca está satisfeita? Pois bem, isso pode esconder um problema emocional grave. E quanto mais o tempo passa mais o estrago aumenta.

Mas você não vai se deixar levar não é mesmo!

 

O corpo está para a vivência sexual assim como a casca está para o ovo. A gente se alimenta de ovo e não de casca de ovo. O que te leva a orgasmos múltiplos não é seu corpo belo do jeito que você idealiza, mas o seu aparelho psíquico (mesmo porque tendemos a viajar na maionese nas idealizações).

Vou te dar um exemplo prático de como começar a superar isso. Na próxima vez que for ter relação sexual com alguém, foca no sentir. Vai na pessoa como se ela fosse um pote de Nutella, ou uma cestinha de bacon crocante sequinho. Se delicia com aquilo, usa sua boca, sua pele do corpo todo, usa o bumbum a vagina, o clitóris, usa pênis, brinquedo, produto sensorial e o que mais estiver a mão para saborear aquele momento. Só tenta, tenta de verdade e me conta como foi se quiser.

Toca a pessoa e deixa ela te tocar. Mas vai com vontade. Pensa que é só um experimento, como se fosse a última vez que você fosse provar aquela pessoa ou aquelas sensações.

Você pode até começar o experimento com as luzes apagadas e acender depois, ou fazer na próxima vez com as luzes acesas. O que eu quero é que você compreenda na prática que plenitude sexual nada tem a ver com o jeito que seu corpo está. É questão de produção mental e para sexo bom ou ruim o que manda mesmo é desejo, é sensação é SENTIR e não aparentar nada. Pode ter certeza que vai mudar muita coisa aí dentro e vai ser até mais fácil a tão sonhada auto aceitação.

Agora depois do experimento, se mesmo assim você ainda acreditar que sua questão é um pouco mais profunda.  Mesmo porque, quanto mais tempo acreditando nisso, mais real ela se torna, sugiro que procure ajuda de um psicólogo sexólogo. Esse profissional conseguirá te ajudar mais eficientemente nessa diferenciação para que finalmente você possa sentir realmente o que é uma vida sexual feliz.

Mas não vale se auto sabotar. Tem que tentar primeiro!Conhece alguém passando por isso? Manda esse texto para ela. Ajude a quem precisa.

Até o próximo texto.

Tags:, , , , , ,

Comentários

comentários

Receba dicas e atualizações da Anima em seu e-mail: